anunciante ads patrocinio

Mato Grosso do Sul, 28 de junho de 2022

Mulher de 50 anos é a terceira vítima da dengue do ano em MS

Vítima foi a óbito no dia 5 de abril e não havia comorbidade, segundo a Secretaria de Saúde.
07/04/2022 às 10:50
Campo Grande News, Gabriel Neris
(PMCG)

A dengue fez mais uma vítima em Mato Grosso do Sul. Trata-se de uma mulher, de 50 anos, moradores de Aparecida do Taboado.

A mulher morreu no dia 5 de abril e, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), não havia comorbidade relatada.

É o terceiro caso de morte relacionado à doença em Mato Grosso do Sul neste ano. Os outros dois casos ocorreram em março. A primeira vítima foi um homem, de 50 anos, que foi a óbito no dia 16 de março e a segunda vítima, também homem, de 46 anos, que morreu um dia depois.

O número de municípios com alta incidência de casos prováveis de dengue dobrou em uma semana, segundo a SES. Doze municípios aparecem no boletim com números alarmantes: São Gabriel do Oeste, Aparecida do Taboado, Brasilândia, Inocência, Corguinho, Amambai, Chapadão do Sul, Angélica, Douradina, Ivinhema, Itaporã e Santa Rita do Pardo.

Todos estes municípios aparecem com incidência acima de 300 casos por 100 mil habitantes. Campo Grande aparece com índice 57,9 casos a cada 100 mil habitantes, números considerados positivos.

Em números absolutos, Campo Grande tem 173 casos confirmados da doença neste ano, seguido por Três Lagoas (170), Chapadão do Sul (89), São Gabriel do Oeste (68) e Dourados (59).

Vinte e dois municípios estão "invictos" e não registraram nenhum caso neste ano: Anastácio, Antônio João, Aral Moreira, Bandeirantes, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Eldorado, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Iguatemi, Jateí, Ladário, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Sete Quedas, Taquarussu e Vicentina.

A população pode fazer a sua parte no combate a doença evitando acumulo de água em pratos de vasos com flores e plantas e vasilhames, deixar pneus em locais abrigados, mantes baldes, caixas dágua e piscinas tampados. Estes locais são propícios para o mosquito Aedes aegypti depositar ovos e larvas do mosquito transmissor da dengue, zika e chicungunya.