anunciante ads patrocinio

Mato Grosso do Sul, 20 de agosto de 2022

Homem de 55 anos com hipertensão é 15º a morrer por dengue em MS

São Gabriel do Oeste tem 308 casos confirmados de dengue.
30/06/2022 às 10:44
Campo Grande News, Caroline Maldonado
(Agência Brasil)

Nesta semana, foi confirmada a 15ª morte por dengue em Mato Grosso do Sul, em 2022. A vítima da doença era um homem de 55 anos, morador de Porto Murtinho.

Ele faleceu há pouco mais de uma semana, no dia 19, mas somente depois ficou confirmado que a morte se deu em decorrência de dengue. O homem com hipertensão arterial morreu apenas dois dias após o início dos sintomas, conforme boletim da Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES).

A maioria das mortes por dengue foi na Capital, onde seis pessoas morreram com idades entre 37 e 94 anos. A vítima mais nova era uma mulher com doença autoimune. De todos os óbitos em MS, apenas cinco não relataram nenhuma outra doença. Os demais tinham alguma comorbidade, como cardiopatia, diabetes, hipertensão arterial, doença autoimune, doença renal crônica ou hepatopatias.

Incidência - Apesar da primeira morte na cidade, Porto Murtinho continua entre os nove municípios classificados com baixa incidência de dengue (verde) , ou seja, 100 casos prováveis da doença a cada 100 mil habitantes. Também têm baixa incidência Alcinópolis, Rio Verde de Mato Grosso, Aquidauana, Anastácio, Rio Brilhante, Bela Vista, Selvíria e Iguatemi. 

A maioria das cidades está com alta incidência de dengue (vermelho), com mais de 300 casos a cada 100 mil moradores. Estão na faixa da média incidência (amarelo) apenas Itaquiraí, Nova Andradina, Anaurilândia, Laguna Carapã, Vicentina, Fátima do Sul, Aral Moreira, Ponta Porã, Maracaju, Jardim, Caracol, Bodoquena, Corumbá, Pedro Gomes e Camapuã. Esses municípios têm de 100 a 300 casos por 100 mil habitantes.

Cidades - A primeira da lista, Campo Grande tem 4.072 casos confirmados de dengue. Em segundo está Chapadão do Sul, com 1.067; em terceiro Amambai, com 762 e em quarto está Dourados, com 698 casos. Três Lagoas tem 549 pessoas com dengue, São Gabriel do Oeste tem 308 e Ribas do Rio Pardo tem 276.

As demais cidades do Estado têm menos de 200 pessoas com dengue cada. Pedro Gomes, Ladário, Eldorado e Bodoquena não têm nenhum caso confirmado de dengue, o que não significa que estão livre da doença pois há casos prováveis, que colocam algumas cidades na faixa amarela. 

Idade - A maioria das pessoas classificadas como possível caso de dengue tem entre 20 e 29 anos, 20,76% do total. Em segundo, está a faixa etária de 10 a 19 anos, com 18,8. Em seguida, 17,9% do total têm entre 30 e 39 anos. Crianças com menos de um ano são as que menos pegam dengue com 0,25% dos casos prováveis. Os outros dois grupos com menos casos são os com 80 anos ou mais (com 1%) e com 70 a 79 anos (com 2,8%). Clique aqui para acessar o Boletim Epidemiológico da Dengue, divulgado pela SES.

Continue lendo