anunciante ads patrocinio

Mato Grosso do Sul, 20 de agosto de 2022

Ajudante de pintor é preso por série de estupros contra crianças e adolescentes em Rio Negro

Polícia apura, ainda, participação de familiares das vítimas nos crimes.
18/07/2022 às 13:53
Campo Grande News, Dayene Paz
(Sinpol MS )

Investigação da Polícia Civil levou à prisão o ajudante de pintor Luiz Eidi Watanabe, de 55 anos, conhecido como "Japonês", por uma série de estupros ocorridos desde o ano de 2017, no município de Rio Negro. O homem foi flagrado cometendo o crime e investigação apontou que ele se aproveitava da situação de vulnerabilidade das vítimas, que tem entre 3 e 15 anos.

Informações apuradas pelo Campo Grande News são de que o primeiro boletim de ocorrência sobre estupro envolvendo Japonês foi em 2017, quando a polícia instaurou inquérito e começou a investigação. A partir de então, foram surgindo outras vítimas na cidade, sendo que foram instaurados outros inquéritos.

Somente em 2020, consta vítimas de 3, 6 e 9 anos de idade. Contudo, as escutas especiais com elas não foram suficientes para dar forças às provas e incriminar o suspeito. As crianças não conseguiam narrar os episódios de estupro "porque parte delas já estava corrompida pelo investigado".

Isso é baseado no fato de que Luiz atraía crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. Em razão da precariedade das famílias, acabava sendo o responsável com alguns cuidados com as vítimas, dava dinheiro, doces e objetos de interesse delas. Contudo, pela falta de provas, os inquéritos desses casos citados acima foram relatados ao Poder Judiciário sem citar autoria.

Escutas na casa - Paralelo a isso, a Polícia Civil pediu ao judiciário uma captação ambiental na residência de Luiz, que foi aceita. A medida investigativa é utilizada como meio extraordinário de obtenção de prova – caracterizada pela quebra de sigilo para captar a comunicação entre duas ou mais pessoas, em determinado local público ou privado, realizada por um terceiro, sem o conhecimento dos participantes da conversa.

Com apoio do setor de Inteligência da Polícia Civil, a medida foi implementada na casa de Luiz, sendo que o cotidiano dele começou a ser acompanhado. Em pouco tempo, a polícia notou que havia presença de crianças e adolescentes na casa. Nos dias 12 e 13 de julho deste ano foi constatado que o investigado estava estuprando as vítimas, de 11 e 12 anos. Os investigadores foram até a residência e prenderam "Japonês" em flagrante.

A polícia também fez diligências para identificar as demais crianças e adolescentes que frequentavam o local, para que passem por exame de corpo de delito. Além disso, as roupas das vítimas passarão por perícia. Ao menos cinco vítimas foram identificadas, mas a polícia acredita que possam existir outras. Inclusive, apura a participação de familiares das vítimas na exploração sexual. Celulares das vítimas e do autor foram apreendidos.

Continue lendo