São Gabriel do Oeste piora avaliação e volta para risco alto de contaminação da Covid-19

Município deverá reforçar as campanhas de conscientização da população e também as fiscalizações nas ruas da cidade.

20/11/2020 às 09:09 | do Idest, JWC

Boletim do Programa de Saúde e Segurança da Economia (Prosseguir) apontou piora na avaliação de São Gabriel do Oeste, que regrediu para a bandeira vermelha, ou seja, com grau de risco alto para contaminação da Covid-19. O boletim foi divulgado pelo Governo do Estado nesta quinta-feira (19).

Na manhã desta sexta-feira (20), aconteceu reunião do Comitê Municipal de Contingência para Prevenção e Enfrentamento ao coronavírus, onde foi decidido que a princípio não ocorrerão mudanças nas medidas de segurança, como alterações no toque de recolher ou no horário de funcionamento do comercio.

As medidas imediatas serão o reforço nas campanhas de conscientização da população com relação as medidas de biossegurança, como evitar sair de casa sem necessidade, redobrar os cuidados com a higienização e utilizar máscaras de proteção facial, obrigatória ao trabalhar, esperar em filas, ao entrar em comércios, farmácias, bancos e demais locais com fluxo de pessoas. Também será reforçada a fiscalização nas ruas da cidade para combater as aglomerações.

No norte do Estado, São Gabriel do Oeste e Sonora pioraram a avaliação. Imagem: Divulgação

Até a quarta-feira (18) São Gabriel do Oeste totalizava 1153 pessoas infectadas pela Covid-19, destas, 1033 já estão recuperadas. Dos 120 casos ativos no município, 11 estavam hospitalizados com a confirmação da doença (sete em Campo Grande). A cidade contabiliza 17 óbitos por coronavírus.

Na região norte do Estado, Sonora também piorou a avaliação e, como São Gabriel do Oeste, está na bandeira vermelha de risco de contágio.

Paraíso das Águas é a cidade que possui melhor avaliação, está na bandeira amarela, ou seja, grau de risco tolerável. Já as demais cidades da região estão na bandeira laranja, grau de risco médio.

Prosseguir

Com relação ao grau de risco da semana anterior (44ª), 40 municípios mantiveram, 26 municípios melhoraram e 13 municípios pioraram seu grau de risco. Os municípios que regrediram de bandeira foram: Aral Moreira, Bataguassu, Caracol, Coronel Sapucaia, Figueirão, Guia Lopes da Laguna, Itaporã, Jaraguari, Juti, São Gabriel, Selvíria, Sonora e Três Lagoas.  

Para o secretário de Governo e Gestão Estratégica, Eduardo Côrrea Riedel, o aumento do número de casos requer atenção redobrada: "Infelizmente a pandemia está em elevação, novamente, em Mato Grosso do Sul. Em um único dia, nesta quarta-feira, tivemos 689 novos casos e hoje [quinta-feira] registramos 575. Temos que nos esforçar mais: os gestores municipais precisam seguir à risca as recomendações do Programa e a população evitar aglomerações e adotar as medidas de biossegurança, sob o risco de enfrentarmos uma segunda grande onda de contágio no Estado", enfatizou.

Para gerar essa classificação, o programa avalia indicadores municipais relacionados à disponibilidade de leitos de UTI, quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), busca por contatos de casos confirmados, redução da mortalidade por Covid-19, disponibilidade de testes, incidência na população indígena, redução de casos entre profissionais da saúde, redução de novos casos, necessidade de expansão de leitos e situação de fronteira com país ou divisa com Estado que tenha aumento de casos.

Carregando comentários...
Notícias
Saúde