No Prosseguir, Sonora fica na bandeira laranja e toque de recolher estende para 22 horas

Imagem:

A classificação avalia indicadores como disponibilidade de vagas em unidades de terapia intensiva (UTIs), equipamentos de proteção individual (EPIs), redução de casos, mortalidade da Covid-19, entre outros.

15/04/2021 às 10:10 | do Idest, Eder Pereira

Conforme o Programa de Saúde e Segurança na Economia (Prosseguir) divulgado nesta quarta-feira (14) pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, Sonora foi classificada com bandeira laranja, estendendo assim o toque de recolher das 22 horas às 05 horas do dia seguinte.

As atividades econômicas e as pessoas, caso não seja serviços essenciais, devem seguir as recomendações do decreto estadual, vigente desde o dia 05 de abril e segue até dia 28 deste mês.

Conforme o boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura, a cidade confirmou 1049 casos positivos, com 1009 considerados curados. Entre os casos ativos, 18 estão em tratamento domiciliar, oito internados e ainda possui 29 suspeitos aguardando resultado de exames. 3262 casos foram descartados e a cidade registrou até esta quinta-feira (15) 14 óbitos. A contaminação ainda existe e os cuidados principais devem ser adotados como uso de máscaras, álcool em gel e distanciamento social.

Decreto estadual 

Nas especificações do decreto, de acordo com o Prosseguir, nas cidades com classificação na bandeira verde o toque de recolher deve ser das 22h até as 5h. Os municípios na bandeira vermelha terão toque a partir das 21h, e, na bandeira cinza, o toque de recolher permanece das 20h até as 5h.

O decreto também trata de pontos como a proibição da realização de eventos com participação de mais de 50 pessoas sem o distanciamento de 1,5 metro e a delimitação de público com no máximo 50% da capacidade em locais de atendimento e comércio.  

Situação da pandemia

Para classificar o grau de risco de cada município, o Prosseguir avalia indicadores como disponibilidade de vagas em unidades de terapia intensiva (UTIs), equipamentos de proteção individual (EPIs), redução de casos, mortalidade da Covid-19, entre outros. Na atualização do mapa de risco, dois municípios estão na abndeira cinza, Campo Grande e Itaquiraí.  

O Estado está em colapso no sistema de Saúde desde o mês de março, em razão do alto número de novos casos, mortes e internações registrados. O Estado notificou 65 novos óbitos e 1.338 casos somente ontem. No total, já possui 232.849 diagnósticos positivos e 5.005 mortes desde o início da pandemia.

Além disso, tem registrado recordes consecutivos de internações. Ontem eram 1.196 pessoas internadas, das quais 654 estavam em leitos clínicos (453 públicos; 201 privados) e 542 em UTIs (396 públicas; 146 privadas).

Segundo o Mais Saúde, a ocupação de leitos de UTI do Sistema Único de Saúde (SUS) na macrorregião da Capital está em 100%.

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Saúde