Sonora: Coligação de Enelto é obrigada pela justiça a retirar postagem ilegal de pesquisa

Imagem:

Pesquisa eleitoral estava sendo divulgada de forma totalmente irregular e ilegal com números hipotéticos, afim de induzir ao erro os eleitores.

14/11/2020 às 07:32 | do Idest, Eder Pereira

A esposa do candidato a releição ao cargo de prefeito de Sonora, Enelto Ramos (DEM) e apoiadores da coligação "Sonora Pra Frente", está sendo obrigada a retirar imediatamente das redes sociais, a divulgação ilegal de uma pesquisa eleitoral. Adenir Franco, estava divulgando em suas redes sociais uma pesquisa eleitoral de forma totalmente irregular e ilegal com números hipotéticos, afim de induzir ao erro os eleitores de Sonora.

Outros usuários das redes sociais também estão sendo obrigados pela justiça, a retirar a mesma pesquisa do ar e quem continuar compartilhando poderá pagar multa de R$ 53 mil a R$ 106 mil e detenção.

É comum em ano eleitoral pessoas tentarem conseguir votos divulgando pesquisa ilegais. Tal atitude pode acarretar em multa diária. Por isso o juiz Daniel Raymundo da Matta, da 26ª Zona Eleitoral de Sonora, decidiu que fossem retirados do ar imediatamente as postagens da divulgação ilegal da pesquisa. 

Clique aqui para acessar a decisão na íntegra.

PESQUISA IRREGULAR 

Não é a primeira vez que a coligação "Sonora Pra Frente", divulga pesquisa eleitoral irregular, o Instituto Ascensão Tecnológica Pesquisa da Informação que pertence a uma ex-funcionária comissionada de Enelto Ramos, divulgou uma pesquisa eleitoral que beneficiava na época o seu atual chefe. O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS) obrigou a empresa que tem como sede a própria casa da ex-funcionária de Enelto Ramos, a fornecer documentação referente às pesquisas realizadas por fortes indícios de fraude nas coletas de dados. Assim como aconteceu com a primeira pesquisa que possuía diversas irregularidades, novamente surge uma nova pesquisa indícios de fraude.

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Política