Grupo criminoso é preso após denúncia de julgamento do tribunal do crime em Jaraguari

Cinco foram presos no total, Polícia Civil com apoio da PM apreendeu pasta base de cocaína, papelotes de cocaína e maconha.

31/08/2021 às 11:47 | do Idest, JWC

Um grupo criminoso de Jaraguari, conhecido como “Os Racha Congas”, foi preso na tarde do último domingo (29), pelos crimes de sequestro e cárcere privado, tráfico de droga e organização criminosa. A ação foi realizada pela Polícia Civil com apoio da Polícia Militar da cidade e de investigadores de Bandeirantes.

Conforme informações da Polícia Civil, foram presas três mulheres e dois homens, de 20 e 34 anos. As investigações apontaram que a mulher de 35 anos comandava o grupo, que era composto pela filha da líder, de 21 anos e uma outra mulher de 41 anos. A líder e sua filha já foram presas junto com alguns do grupo criminoso, mesmo assim após liberdade concedida pelo Judiciário, continuavam agir e recrutar usuários para cometerem pequenos delitos e ou na função de guardar drogas ou objetos ilícitos na cidade.

A polícia chegou até o grupo após receber denúncia de que iria acontecer um “julgamento” do chamado “tribunal do crime”, pois, algum dos integrantes não estaria agindo de acordo com as ordens da facção Primeiro Comando da Capital (PCC), organização criminosa a qual o grupo seria integrante. 

O julgamento seria realizado no local conhecido como “Castelo de Madeira”, próximo a lotérica, onde mora as líderes do grupo. Após investigação e monitoramento do local, as equipes das forças de segurança montaram operação e entraram na residência, onde encontraram grande quantidade de pasta base de cocaína, papelotes de cocaína e porções de maconha, além de objetos sem procedência. 

No local, os policiais não encontraram a vítima que seria levada a “julgamento”, pois, já havia sido liberado na manhã do mesmo dia. O julgamento já havia acontecido e a sentença teria sido uma “surra”, como aviso para que cumprisse as determinações do PCC. 

Além da droga, os policiais também apreenderam certa quantidade em dinheiro proveniente da venda dos entorpecentes e um caderno com várias anotações das vendas e contabilidade das drogas, com nomes e débitos ainda a serem recebidos, como também apetrechos para fazer as porções das drogas. 

Na casa havia crianças, as quais sob tutela do Conselho Tutelar até a chegada de parentes que pudessem ficar responsáveis por elas. 

Os autores foram encaminhados para delegacia de Polícia de Jaraguari para as devidas providências e em seguida encaminhados para audiência de custódia, onde o flagrante foi convertido em prisão preventiva. Todos os autores presos em flagrante encontram-se no presidio a disposição da justiça. 

Carregando comentários...
Notícias
Policial

O Idest utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.