Tóquio-2020: Rufino vai em busca do ouro nos 200m VL2 da paracanoagem nesta sexta-feira

O “Cowboy de Aço” está na final masculina dos 200 metros da classe VL2 (canoa havaiana).

03/09/2021 às 15:13 | da Redação, Lucas Castro

O sul-mato-grossense Fernando Rufino de Paulo disputou, nesta quinta-feira (02), a semifinal e final dos 200 metros masculino KL2 (caiaque para atletas com deficiência física) na paracanoagem da Paralimpíada de Tóquio-2020. Com o tempo de 43.217s na decisão, remou de igual para igual com os adversários, mas acabou em sexto lugar.

A tão sonhada medalha de ouro, no entanto, ainda pode ser alcançada por Rufino, contemplado pelo Bolsa Atleta, programa do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, coordenado pela Fundação de Desporto e Lazer (Fundesporte). O “Cowboy de Aço” está na final masculina dos 200 metros da classe VL2 (canoa havaiana), que acontece nesta sexta-feira (03), a partir das 22h12 (horário de MS). A prova terá transmissão ao vivo do SporTV e no canal oficial do Comitê Paralímpico Internacional no YouTube (clique aqui para acessar).

Firme até o fim

A semifinal dos 200m KL2 foi forte. O paratleta de Mato Grosso do Sul disputou as primeiras posições com australiano Curtis McGrath até a metade da prova, porém com ampla vantagem em relação aos adversários. O Cowboy, nascido em Eldorado e criado em Itaquiraí, terminou na segunda posição (42.209s), atrás apenas do representante da Austrália, que garantiu o novo melhor tempo paralímpico, com 41.134s. Logo depois, na final, McGrath confirmou o favoritismo e faturou o ouro, o segundo consecutivo em Paralimpíadas.

“Não deu no caiaque (KL2), cheguei perto, lutei bastante e acredito que remei muito bem a nível olímpico. Vamos seguir torcendo. Conto com todos de Mato Grosso do Sul na torcida, porque hoje tem mais uma final, agora na canoa (VL2). Vim aqui para Tóquio para levar uma medalha para casa e vou levar. Hoje será a remada da minha vida, vou deixar sangue na água”, enfatizou Rufino.

A outra representante de Mato Grosso do Sul, Debora Raiza Benevides, também brigou por medalha. Na semifinal dos 200 metros feminino VL2 (canoa), a campo-grandense de 25 anos assegurou a terceira colocação, com 1min03s230, desempenho necessário para avançar à final. Na decisão, a paratleta ficou em sétimo lugar, remando em 1min04s778. A campeã foi a britânica Emma Wiggs, com 57.028s.

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Esporte

O Idest utiliza cookies para melhorar a experiência do usuário. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.