Rajadas de vento nesta terça no MS estão associadas a formação do Ciclone Bomba no sul do País

Inmet emitiu aviso meteorológico de vendaval.

30/06/2020 às 13:52 | da Redação

Devido aos ventos moderados com rajadas observadas ao longo dessa manhã em Mato Grosso do Sul, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu aviso meteorológico de vendaval em todo o Estado, com destaque aos municípios da parte centro-sul do Estado com sinal de perigo já que a intensidade é maior nessa localidade. O aviso teve início hoje (30) às 07h53 (horário de Brasília) com término às 22h59 (horário de Brasília).

Nas regiões que abrange o aviso, há risco de queda de árvores, destelhamento de casas e danos gerais em edificações e plantações. O aviso possui caráter preventivo com objetivo de evitar acidentes. Caso ocorra o evento descrito, a Defesa Civil Estadual (CEDEC) recomenda não se abrigar debaixo de árvores, pois a risco de queda e que os motoristas não estacionem perto de placas de propaganda ou torres de transmissão.

O aviso inclui 35 cidades do Estado, que podem ter vento variando entre 40 km/h e 60 km/h. As cidades são Alcinópolis, Anastácio, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Figueirão, Inocência, Ladário, Miranda, Nova Andradina, Paranaíba, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rio Verde de MT, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Solvíria, Sonora, São Gabriel do Oeste, Três Lagoas e Água Clara.

Qual a causa?

Conforme o Boletim Técnico divulgado pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos, nesta terça-feira (30) ocorrerá a formação de uma nova onda frontal com ciclone extratropical posicionado ao litoral do Rio Grande do Sul. Como este sistema está próximo à costa litoral sul do Brasil, favorecerá a ocorrência de rajadas de vento. A formação deste ciclone extratropical é conhecida pelos meteorologistas como “ciclone bomba” e ocorre quando a pressão atmosférica no centro do ciclone cai de forma significativa num período de 24 horas e deve atuar com maior intensidade nos estados da Região Sul do Brasil. Apesar do nome assustador, é um fenômeno comum causador de vento como qualquer ciclone.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia para Mato Grosso do Sul, espera-se rajadas de vento ao longo desta terça-feira (30) e mudanças no tempo a partir de quarta (01) com o aumento de nebulosidade e possibilidade para pancadas de chuvas nas próximas 48 horas. Após a passagem do “ciclone bomba”, o destaque será a forte massa de ar frio que resultará em queda acentuada nas temperaturas no Estado.

Carregando comentários...
Notícias
Variedade