IML de Coxim é construído por presos e participação de recursos da Justiça

Imagem: Divulgação TJMS

Devido as condições estavam em desacordo com a segurança e a com questões sanitárias, a prefeitura local cedeu o espaço de um antigo almoxarifado do Hospital Regional, onde foi construído o novo espaço, pelos presos do regime fechado.

11/04/2018 às 08:15 | da Redação
Foi entregue o novo Instituto Médico Legal (IML) da comarca de Coxim na manhã desta terça-feira (10). A obra de construção do instituto foi custeada com recursos de penas alternativas e da venda de madeira apreendida pela justiça. Ao total, foram investidos cerca de R$ 80 mil com a construção civil e a aquisição dos equipamentos necessários para a prestação deste serviço. Presos do regime fechado, com bom comportamento, trabalharam nesta obra.
 
O IML de Coxim funcionava no complexo penitenciário local, entre as unidades dos regimes fechado e semiaberto. As condições estavam em desacordo com a segurança e a com questões sanitárias. 
 
Com isto, a prefeitura local cedeu o espaço de um antigo almoxarifado do Hospital Regional, onde foi construído o novo espaço, pelos presos do regime fechado. Também houve participação da Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) na colocação de equipamentos, instalados para uso dos profissionais. 
 
Segundo o Des. Luiz Gonzaga Mendes Marques, supervisor da Coordenadoria das Varas de Execuções Penais de MS (Covep), por ser um serviço relevante, o IML deveria ter uma estrutura adequada para atender a sociedade, o que foi concretizado com esta entrega.
 
O magistrado ressaltou a importância da ressocialização de presos do regime fechado que trabalharam na obra. “Os detentos tiveram a oportunidade de se ressocializarem, pois o sistema prisional brasileiro encontra-se em grande dificuldade, como é de conhecimento de todos. Temos que dar oportunidades para que essas pessoas possam se recuperar, fundamentalmente, pelo trabalho e retornar a sociedade de forma mais digna”, pontuou Marques.
 
A juíza Tatiana Dias de Oliveira Said também ressaltou o fator ressocializador desta ação. Além disto, a magistrada salientou que a ressocialização contribuirá na diminuição da delinquência e na violência contra a sociedade. “Nós acreditamos no trabalho do preso. É nossa função e é também responsabilidade da sociedade, se quisermos diminuir os índices de criminalidade e a reincidência, principalmente” disse Tatiana Said.
 
A cerimônia de entrega do novo IML da comarca de Coxim, contou com a participação de diversas autoridades, entre as quais o prefeito municipal, juízes da comarca, promotores de justiça, defensores públicos e advogados, assim como representantes da Sejusp e a delegada presidente do Conselho de Segurança, sendo que esta teve atuação relevante na concretização desta obra.
Carregando comentários...
Notícias
Variedade