Comarca de Camapuã inicia a campanha Faça Bonito

Imagem: Divulgação TJMS

A ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes e levá-la a realizar denúncias para protege-las.

11/05/2018 às 08:59 | da Redação

Com o mote “Faça bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes”, o próximo dia 18 de maio marcará o Dia Nacional de Combate Ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes.

A ação convoca a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil e levá-la a realizar denúncias para proteger crianças e adolescentes.

Engajados na campanha, os servidores da comarca de Camapuã estão preparando diversas atividades para chamar a atenção da comunidade camapuanense. A campanha alcançará também o município de Figueirão, que integra a comarca.

Assim, entre os dias 14 e 18 de maio estão previstas palestras nas escolas municipais e estaduais para crianças e adolescentes do ensino fundamental e médio, panfletagens nos comércios e ainda está sendo articulada uma parceria com as autoridades competentes para uma blitz educativa na BR 060, além de outra com o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Para reforçar a importância da campanha, uma árvore que está no jardim do Fórum de Camapuã foi decorada com flores que representam a campanha, bem como placas informativas foram colocadas, nas quais se divulga amplamente o Disque 100 e que trazem frases reflexivas sobre o assunto que tanto preocupa a sociedade.

O combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes é algo que precisa fazer parte das discussões da população. “Nosso objetivo com a campanha é realizar o enfrentamento ao abuso, incentivar a denúncia e incentivar as crianças a não se calarem, orientando-as para que saibam distinguir o que é saudável e correto do que não é”, ressaltou a assistente social da comarca, Dirlene Joceli Colla da Silva.

Saiba mais – A data foi escolhida como dia de mobilização contra a violência sexual porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos, que teve todos os seus direitos humanos violados: foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade.

A proposta do 18 DE MAIO é destacar a data para mobilizar, sensibilizar, informar e convocar toda a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos sexuais de crianças e adolescentes, garantindo o direito ao desenvolvimento de sua sexualidade de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual.

Desde 2009 a flor, como símbolo da campanha, é uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança.

Carregando comentários...
Notícias
Variedade