Sonora: Prefeitura realiza ações contra transmissor da Leishmaniose e pede ajuda da população

Imagem: da Assessoria- Mauro Neto

O mosquito não se prolifera só em água parada, mas também em matéria orgânica e o combate inicial será na destruição destes focos.

05/07/2018 às 13:14 | do Idest, Eder Pereira

Decorrente o aumento dos casos de Leishmaniose em animais domésticos (cães) e a detecção do Flebotomíneo, mosquito transmissor da Leishmaniose na cidade, o prefeito de Sonora, Enelto Ramos (MDB), reuniu um verdadeiro exército a fim de prevenir a transmissão em humanos.

Na reunião com a gerente de Saúde, Ivana Maria Paião, coordenador da Vigilância Sanitária Eçuelio Oliveira, coordenadora de endemias Lauredina Ribeiro e enfermeiras dos postos de saúde, ficou acertado as ações a serem tomadas nos próximos dias e que a ajuda da população será imprescindível no combate ao mosquito transmissor.

“Estamos preocupados com os dados recentes e por isso vamos fazer nossa parte e a prevenção é a melhor maneira de começarmos, mas precisamos da ajuda de todos, incluindo a população, acabando com focos de água parada e locais úmidos onde ele se florífera”, destacou Enelto.

O coordenador da vigilância sanitária destacou as principais causas da ploriferação do mosquito e algumas ações a serem tomadas.

“Limpeza geral no quintal, pois o Flebótomo se reproduz em matéria orgânica apodrecida tais como folhas etc. As criações de galinhas serão combatidas severamente, pois atrai quantidade maior de mosquitos, estamos programando um inquérito canino com teste rápido para identificar o hospedeiro (cães doentes) e em breve vamos mobilizar a cidade para uma limpeza geral”, frisou Eçuelio.

A gerente da Saúde comentou que colocará toda sua equipe nas ruas, ajudando a população a identificar os focos e orientando como proceder nos casos encontrá-los.

“Em todos os casos a ajuda da população é importantíssimo e o combate deve iniciar dentro de casa, dentro de cada terreno, seguindo as orientações dos nossos técnicos e funcionários. Temos que unir forças contra este mau que pode até matar. Contamos com a colaboração de todos”, concluiu Ivana.

Carregando comentários...
Notícias
Saúde