Senai garante reparo de respiradores hospitalares de São Gabriel e outras 11 cidades de MS

O gerente do Senai Empresa, Thales Saad, destacou que ao todo foram recebidos 70 respiradores de todo o Estado, desses, 52 já tiveram os reparos concluídos, 41 já foram entregues e 11 aguardam a calibração para serem devolvidos aos hospitais.

28/05/2020 às 10:23 | do Idest, JWC

Foto:Divulgação Senai

Para enfrentar a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), hospitais dos municípios de Campo Grande, Dourados, Mundo Novo, São Gabriel do Oeste, Camapuã, Jardim, Água Clara, Figueirão, Miranda, Aquidauana, Três Lagoas e Corumbá já estão com mais respiradores mecânicos. Isso porque os 12 municípios já receberam os 41 equipamentos consertados pelas equipes do Senai por meio da parceria entre Fiems, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro) e Energisa.

Segundo o diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, a instituição tem trabalhado no intuito de ajudar a salvar vidas. “Cada respirador que conseguimos reparar é pelo menos mais uma vida que ajudamos a salvar no Estado. Fizemos algumas adaptações para conseguirmos reparar esses equipamentos, coisa que nunca havíamos feito antes, e nossa equipe conseguiu executar o trabalho com a qualidade de sempre. Nosso objetivo aqui é ajudar a sociedade”, afirmou.

O gerente do Senai Empresa, Thales Saad, destacou que ao todo foram recebidos 70 respiradores de todo o Estado, desses, 52 já tiveram os reparos concluídos, 41 já foram entregues e 11 aguardam a calibração para serem devolvidos aos hospitais. “Acreditamos que em duas ou três semanas todos os respiradores que recebemos com condições de ser consertados já terão sido entregues, auxiliando no tratamento de pacientes diagnosticados com Covid-19”, declarou.

Ele acrescentou que as equipes do Senai ainda estão à disposição para receber mais respiradores dos hospitais. “A gente recebeu inicialmente 70 respiradores, que era a quantidade, conforme levantamento da Semagro e da SES (Secretaria Estadual de Saúde), de equipamentos estragados. Sabemos que esse número pode mudar, conforme o uso desses aparelhos, então os hospitais que precisarem de manutenção podem entrar em contato com a gente”, ressaltou.

Dos 41 respiradores hospitalares já entregues, Thales Saad informa que Campo Grande recebeu 10, Dourados 17, Mundo Novo 1, São Gabriel do Oeste 1, Camapuã 1, Jardim 1, Água Clara 1, Figueirão 1, Miranda 1, Aquidauana 2, Três Lagoas 3 e Corumbá 2. “É uma satisfação saber que o nosso trabalho pode significar que vidas serão salvas nessas 12 cidades. Para todos nós que trabalhamos nessa iniciativa, é gratificante colaborar”, finalizou.

Foto:Divulgação Senai

Brasil

Em nível nacional, a rede voluntária formada pelo Senai, grandes indústrias e instituições já devolveu 1.016 ventiladores pulmonares consertados a hospitais de 223 cidades do País. Os aparelhos, que estavam sem uso, passaram por reparo nos 39 postos de manutenção localizados em 20 Estados desde 30 de março, sendo que, quando a Iniciativa + Manutenção de Respiradores passou a operar, foram recebidos 3.151 respiradores, dos quais 1.351 estão em manutenção e 189 passam por calibração, última etapa antes da devolução ao serviço de saúde.

A iniciativa conta com a participação de unidades do SENAI e dos seguintes parceiros: ArcelorMittal, BMW Group, Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Ford, General Motors, Honda, Hyundai Motor Brasil, Instituto Votorantim, Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e POLI-USP, Jaguar Land Rover, Mercedes-Benz do Brasil, Moto Honda, Renault, Scania, Toyota, Troller, Usiminas, Vale, Volkswagen do Brasil e Volvo do Brasil, com o apoio da Petrobras, do Ministério da Saúde, do Ministério da Economia, do Ministério da Defesa, da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e da Associação Brasileira de Engenharia Clínica (ABEClin).

“É uma grande honra para o SENAI coordenar essa rede do bem, de solidariedade que, certamente, ajudou a salvar muitas vidas. A marca de mil ventiladores pulmonares consertados gratuitamente demonstra que a união é o caminho para o Brasil enfrentar a pandemia”, afirmou o diretor-geral do Senai Nacional, Rafael Lucchesi. “A rede voluntária espera continuar a ter apoio para consertar todos os aparelhos que estão sem uso no país por falta de manutenção”, completou.

Estimativa da LifesHub Analytics e da Associação Catarinense de Medicina (ACM) era que existiam pelo menos 3,6 mil ventiladores pulmonares fora de uso no país, mas esse número pode ser maior. A avaliação é que cada aparelho pode ajudar no tratamento de até dez pessoas. Além da manutenção, o Senai Nacional tem iniciativa para ampliar a oferta do número de ventiladores pulmonares, essenciais no tratamento de pacientes graves da covid-19.

Um dos caminhos é aumentar a produção nacional. Empresas que receberam apoio da instituição têm potencial para produzir até 7,2 mil equipamentos por mês, após as aprovações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde que haja demanda contratada. Da Iniciativa + Respiradores surgiram modelos de negócio, que contam com o apoio em desenvolvimento e inovação da rede de 27 Institutos de Inovação e 60 Institutos de Tecnologia do Senai. Parte dos projetos foi aprovada na categoria Missão Contra Covid-19 do Edital de Inovação para a Indústria, promovida pelo SENAI, pela Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) e pela ABDI.

Carregando comentários...
Notícias
Saúde