Cera no ouvido não é sujeira

Ilustração.
Imagem: Reprodução Internet

Saiba qual fone de ouvido é menos prejudicial à saúde.

05/11/2019 às 08:57 | Bem Estar/Globo.com

É comum associar a cera de ouvido à sujeira. Entretanto, a cera faz o papel de proteção dos nossos ouvidos.

De acordo com a otorrinolaringologista Tanit Sanchez, a cera protege contra bactérias. “Ela mantém o pH do canal auditivo e isso ajuda a diminuir a entrada de bactérias que infectam o ouvido”.

Devemos tirar somente o excesso de cera, com ajuda de uma toalha úmida ou lenço umedecido. Cuidado com as hastes flexíveis, pois elas empurram a cera para dentro.

No entanto, algumas pessoas são hiper produtoras de cera – uma produção de cera que entope o ouvido. Isso atrapalha a audição, pode entrar água durante o banho e não sair e pode gerar zumbido. Nesses casos, é preciso procurar um otorrinolaringologista para limpeza.

Fone de ouvido Bem Estar — Foto: Augusto Carlos/TV Globo

Fone de ouvido Bem Estar — Foto: Augusto Carlos/TV Globo

 

Fone de ouvido com volume alto prejudica a audição 

É cada vez maior o número de pessoas que usa fones de ouvido diariamente. O que pouca gente sabe é que o fone de ouvido com som alto é o pior inimigo da audição. A associação entre o volume e o tempo de uso dos fones é o que causa o dano.

O volume alto também causa zumbidos e perda auditiva.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo já têm algum tipo de deficiência auditiva.

Zumbido começa com a perda das células auditivas 

Cerca de 28 milhões de brasileiros apresentam zumbido.

Muita gente não liga para o zumbido. Entretanto, para os que se incomodam, o zumbido atrapalha bastante a qualidade de vida. Ele atrapalha o sono, concentração no trabalho, leitura.

Várias são as causas: vai desde jejum prolongado, até abuso de cafeína, doces, álcool, alimentos gordurosos, exposição a sons altos, otites, labirintites, envelhecimento, diabetes, pressão alta, desvio na ATM, tumor no nervo auditivo. Tem também os fatores emocionais, como ansiedade, fobias e depressão.

Perda auditiva é comum? 

De acordo com a otorrinolaringologista, as perdas auditivas são absolutamente naturais. “É mais ou menos como perguntar: a pele vai envelhecendo? Sim. Pra todo mundo. Pra alguns em um ritmo diferente. Com o ouvido é a mesma coisa”.

A perda auditiva é lenta e progressiva e acontece a partir dos 30 anos de idade. Entre os 30 e 60 anos, as perdas costumam ocorrer na “zona oculta”. Por isso, a pessoa nem percebe, porque são perdas de sons que não interferem no dia a dia. 

E como proteger os ouvidos?  

  1. Evite ficar ao lado da caixa de som
  2. Não ouça música num volume alto
  3. Use fone de ouvido sem som ligado para minimizar o ruído externo em alguns ambientes, como shows, estádios
  4. Em lugares com música ao vivo, fique mais distante da banda
Carregando comentários...
Notícias
Saúde