Três vereadores são presos em operação na 2ª maior cidade de MS

Viatura da Polícia Civil deixa prédio da Câmara Municipal de Dourados.
Imagem: Helio de Freitas/CGNews

Operação da Polícia Civil e MP também cumprem mandados em Campo Grande.

05/12/2018 às 17:15 | CGNews

Batizada de “Cifra Negra”, a operação que prendeu três vereadores de Dourados, nesta quarta-feira (dia 5), mira fraude em licitação e pagamento de propinas a servidores públicos.

São 10 mandados de prisão e um de busca e apreensão em Dourados e na Capital. Até o momento, a informação é de cinco detenções: Pedro Alves de Lima (DEM), atual candidato a presidente da Câmara, Cirilo Ramão Cardoso (MDB) e Idenor Machado (PSDB), todos vereadores. Amilton Salina, ex-funcionário da Casa de Leis de Dourados, investigado em operação anterior, e Dirceu Longhi, ex-vereador, também foram detidos.

 

Segundo o Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS), a ação de hoje é desdobramento das operações Telhado de Vidro e Argonautas, que investiga crimes de fraude à licitação e corrupção ativa.

A investigação aponta que as mesmas empresas se apresentavam em concorrências e agiam em conjunto, das quais, algumas delas, só existiam no papel. O intuito era simular uma disputa de propostas. “Sem a devida a concorrência, os valores dos contratos oriundos destes processos se faziam exorbitantes”.

O Ministério Público não especificou quais empresas e valores de licitação, apenas que as fraudes ocorreram durante a gestão do vereador Idenor Machado (PSDB) como presidente da Câmara, de 2013 a 2016. Ele está entre os presos.

Ainda de acordo com a apuração, para perpetuar o esquema, os envolvidos pagavam propinas a servidores públicos, “dentre eles os membros da Mesa Diretora da Câmara na época”. Os valores supostamente pagos também não foram revelados.

Operação

Equipes da Polícia Civil e do MP foram à Câmara Municipal de Dourados por volta das 15h30 para cumprir os mandados. Lá, os cinco envolvidos foram presos. Uma camionete Hi Lux prata foi vistoriada. O veiculo estava estacionado na vaga do vereador Cirilo, também detido.

Não foi informado se a prisão é preventiva ou temporária e, neste momento, os presos estão sendo ouvidos por membros do Ministério Público na sede da instituição, em Dourados.

Carregando comentários...
Notícias
Política