MS tem maior crescimento do País no Índice de Gestão Estadual

Imagem: Chico Ribeiro

Consultoria avaliou 32 indicadores que mostram o desempenho dos estados.

11/02/2019 às 08:46 | da Redação, Paulo Fernandes

Um novo levantamento mostra que as medidas de austeridade, gestão, transparência e investimento focado nas prioridades e melhoria de vida das pessoas tomadas pelo Governo do Estado nos últimos anos deram resultado positivo, mesmo na mais extensa crise da história brasileira. Mato Grosso do Sul teve o maior crescimento do País no Índice Geral dos Desafios da Gestão Estadual no período de 2007 a 2017, medido pela consultoria Macroplan. O resultado consta na 4ª edição do estudo Desafios da Gestão Estadual (DGE), divulgado no final de janeiro deste ano.

O levantamento destaca que a crise brasileira iniciada em 2014 representou a maior perda de Produto Interno Bruto (PIB) desde 1900 e que provocou um tsunami nas eleições de 2018, “varrendo do mapa” a maior parte das lideranças políticas dominantes desde a Nova República. “E sinalizou aos eleitos que [o eleitor] está impaciente com a má qualidade, a lentidão e o elevado custo dos serviços produzidos pelo Estado, além de pouco tolerante com os desvios éticos e a corrupção”, diz o documento de 197 páginas.

Em Mato Grosso do Sul, o Governo tomou medidas difíceis, e até impopulares, como a renegociação da dívida do Estado, redução de secretarias, de cargos de confiança e custo de contratos, reforma da Previdência estadual e aumento de imposto sobre supérfluos. Com a economia, cumpriu os compromissos e investiu no que era prioritário para a população. “Mesmo enfrentando críticas, tomamos medidas duras, mas necessárias para gastar menos com o governo e investir mais nas pessoas, mantendo os salários em dia, cumprindo as obrigações e aplicando o dinheiro principalmente em saúde, segurança pública, educação e infraestrutura”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja.

Foram avaliados 32 indicadores de 10 áreas de resultado: educação, capital humano, saúde, segurança, infraestrutura, desenvolvimento econômico, juventude, desenvolvimento social, condições de vida e institucional. Entre as 27 Unidades da Federação, Mato Grosso do Sul ficou na 9ª posição no IDGE Geral (Índice dos Desafios da Gestão Estadual), com resultado 0,546. O IDGE varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, melhor o desempenho do estado.

Mato Grosso do Sul ficou entre os 10 primeiros colocados em 7 áreas: Infraestrutura (4º), Desenvolvimento Social (7º), Desenvolvimento Econômico (7º), Capital Humano (9º), Educação (10º), Juventude (10º) e Saúde (10º). Mas o destaque ficou principalmente na melhora dos indicadores ao longo dos últimos anos. Nas áreas de Desenvolvimento Econômico e Desenvolvimento Social, por exemplo, Mato Grosso do Sul teve o maior crescimento do País em uma década e, nas áreas de Segurança Pública e Saúde, subiu, respectivamente, 15 e 10 posições no ranking dos estados no período de 10 anos. Já no quesito Transparência, o Estado, além de ter sido o que mais avançou em 2015, conquistou a nota máxima.

Carregando comentários...
Notícias
Política