PMA de Coxim surpreende pescador usando rede no rio Taquari e apreende petrechos de pesca ilegais

Imagem:

Equipes da PM continuam em fiscalização preventiva, fundamental para evitar a depredação dos cardumes, especialmente com uso de petrechos ilegais que possuem alto poder de captura, neste período crítico de piracema.

02/01/2020 às 07:29 | da Redação

Duas equipes de Policiais Militares Ambientais de Coxim realizam fiscalização preventiva, na operação piracema nos rios Coxim, Taquari e afluentes, no sentido de monitorar cardumes e prevenir a pesca predatória. A equipe que estava no rio Coxim apenas cortou anzóis de galho (petrechos proibidos), que estavam armados no rio.

A equipe que estava no rio Taquari descia com o motor desligado e em uma região conhecida como “Rebojo” surpreendeu na segunda-feira (30) às 20h30 um infrator pescando com rede. O pescador estava em uma canoa armando o petrecho ilegal e, quando os Policiais ligaram o motor para a abordagem, o pescador percebeu que era a PMA e pulou no rio, nadando para a margem e adentrou em uma mata, abandonando a rede e a canoa que utilizava na pescaria criminosa.

Apesar de diligência, devido à escuridão e a mata ser muito fechada, o pescador não foi localizado. A tarrafa e a canoa foram apreendidas e felizmente ele iniciava a pescaria ilegal e ainda não havia capturado nenhum pescado. Nos dois rios, as equipes ainda retiraram e apreenderam 81 anzóis de galho, petrechos proibidos, mesmo com pesca aberta, que estavam armados nos rios.

A PMA tentará identificar o pescador pelas características da canoa. Se identificado, ele responderá por crime ambiental de pesca predatória. A pena para este crime é de um a três anos de detenção. Há também previsão de multa administrativa de R$ 700,00 a R$ 100.000,00.

Equipes continuarão se revezando em fiscalização preventiva, fundamental para evitar a depredação dos cardumes, especialmente com uso desses tipos de petrechos ilegais que possuem alto poder de captura, neste período crítico de piracema. Esse trabalho é importante , mesmo que em algumas vezes os infratores consigam fugir, pois em princípio, inibem que alguns vão pescar no período de defeso, e também, para retirar petrechos ilegais que são verdadeiras armadilhas de depredação dos cardumes.

Carregando comentários...
Notícias
Policial