Pedro Gomes: Homem que matou ex no assentamento é condenado a 34 anos de prisão

Imagem: Divulgação Polícia Civil

Crime ocorreu em julho de 2017, no assentamento Santa Maria, localizado na zona rural de Pedro Gomes.

22/11/2019 às 14:15 | do Idest, Eder Pereira com Paulo da Silva, do Portal PNews

O juiz Juliano Luiz Pereira, da Comarca de Pedro Gomes na tarde desta quinta-feira(21), presidiu a sessão de julgamento no Tribunal do Júri em que Nilson Rodrigues Gama, de 42 anos foi culpado pela morte de Rosimere Kramer Pereira em julho de 2017. No julgamento, o Conselho de Sentença entendeu que o réu é culpado dos crimes pelos quais foi denunciado e o juiz o condenou a 34 anos 1 mês e 15 dias, em regime fechado. O réu ainda foi condenado pela tentativa de homicídio qualificado e motivo torpe de Rafael Kramer Pereira, filho da vítima.

De acordo com o processo, Gama foi pronunciado pelos crimes descritos no art. 121,§2º, incisos I,II e VI do Código Penal, combinado com o art.211-todos do Código Penal, homicídio qualificado, com as qualificadoras de motivo torpe, motivo fútil, meio que dificultou a defesa da vítima, feminicídio.

Foto: Paulo da Silva/Portal PNews

O crime chocou as cidades de Pedro Gomes e Sonora no dia 16 de julho de 2017, um domingo. O autor foi até a chácara localizada no assentamento Santa Maria, em Pedro Gomes, e efetuou os disparos que acabou mantando Rosimeire Kramer na frente dos dois filhos que eram frutos de um outro relacionamento de Rosimeire. O autor ainda tentou matar um dos filho da vítima. A vítima residia na cidade sonorense e as investigações envolveram as polícias das cidades de Coxim, Pedro Gomes  e Sonora.

Após o crime o autor fugiu e uma verdadeira cassada foi promovida pelas polícias Civil e Militar na tentativa de capturá-lo. Ele teria fugido em um veículo Fiat Strada de cor branca. Ele acabou preso três dias depois em uma fazenda da região.

Familiares de Rosimeire estavam no julgamento e vestiam uma camisa com a palavra saudade e demostravam desconforto diante das posições apresentadas pela defesa do condenado. 

Estratégia da defesa

A defesa tentou trabalhar com a tese de que Rosimeire teria tentado agredir o sentenciado. A defesa durante o julgamento negou que o réu estivesse seguindo a vítima, alegando que ambos estavam discutindo assuntos de negócios que tinham de venda e plantio de mandiocas e que no momento do episódio do crime, a vítima estava agressiva e pegou um instrumento para atacar o réu. Onde o mesmo sacou a arma e disparou contra a mulher. Entretanto, os tiros foram deferidos nas costas da vítima o que enfraqueceu a versão da defesa. A defesa ainda tentou desqualificar a tentativa de homicídio de um dos filhos da vítima e não obteve êxito.

Carregando comentários...
Notícias
Policial