Forças de segurança pública de MS e MT realizam operação integrada em nove cidades

Imagem:

Mais de 100 policiais do MS e MT participam da operação “Divisa Segura-II”, cinco cidades ficam na Região Norte de MS.

19/04/2017 às 10:26 | do Idest, Eder Pereira

Foi desencadeada na manhã desta quarta-feira (19) pelas forças de segurança pública de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, na operação integrada “Divisa Segura MS/MT-II”. As ações policiais estão sendo realizadas nas cidades de do MS, Sonora, Pedro Gomes, Coxim, Alcinópolis e Costa Rica, no MT integram as cidades de Ouro Branco, Itiquira, Alto Araguaia e Alto Taquari.

 

A operação faz parte do Pacto Integrador de Segurança Pública Interestadual e está sendo coordenada pelas autoridades da área de segurança pública que compõem o Subcomitê Operacional MS/MT, com objetivo de fortalecer a integração com os demais órgãos localizados na divisa entre os dois estados no combate aos crimes típicos dessa região, como roubo, furto e tráfico de drogas, visando principalmente à redução dos índices de criminalidade nestas localidades, além de aumentar a sensação de segurança da comunidade.

 

Estão sendo intensificados o policiamento preventivo e repressivo na área urbana e rural dos municípios, realizando cumprimentos de mandados, ações de polícia judiciária estadual, fiscalização de trânsito urbano e rural, intensificação de abordagens a pessoas e veículos, ações de policiamento rodoviário, vistoria e fiscalização de estabelecimentos comerciais, bem como instalação de pontos de bloqueios em locais previamente catalogados pelo setor de inteligência.

 

O Comandante da Policia Militar do 5º BPM de Coxim, Marcio Ávalos Cabanha compareceu pessoalmente em Sonora para dar inicio as operações, onde encontrou de encontrou com o comandante da Policia Militar do MT, Comando Regional-IV, Tenente Coronel Wilquer Soares Sodré.

Além das Policia Militar, participaram da operação a Policia Civil, Policia Rodoviária Federal e Estadual, Corpo de Bombeiros e Forças Especiais como GARRAS e ROTAI. Os comandantes das cidades também compareceram e acompanham de perto toda ação. O comandante do batalhão da PM de Sonora, tenente Marcio Felipe Ribas Junior, foimo anfitrião da operação e comandou as operações na cidade que iniciou a "Divisa Segura-II.

Marcio Ávalos Cabanha frisou da importância da parceria entre os estados visinhos e disse que para coibir, diminuir e prevenir é preciso empenho de todos.

“Estamos juntos empenhados no único propósito que é a segurança publica de nossos estados. Não podemos deixar os marginais de delinqüentes andando por nossas vias como se fossem cidadãos comuns e esta operação visa também identificar estes indivíduos e levá-los a justiça”, concluiu o tenente coronel Marcio Ávalos Cabanha.

Um assalto realizado na madrugada desta quarta-feira (19) ao Banco da Caixa Econômica Federal de Alta Taquari (MT), fez com que a operação já programada a alguns dias, se intensificasse no intuito de atrapalhar a fuga dos bandidos, que segundo informações, se dirigiram em direção ao estado Mato Grosso do Sul. A ação nas cidades que fazem divisa já seria o alvo principal da operação e agora com o assalto cidade motogrossense fez com que os comandos mudassem a estratégia e focassem na prisão dos assaltantes.

O assalto em Alto Taquari

Assaltantes armados explodiram caixas eletrônicos, arrombaram um cofre e furtaram armas da agência da Caixa Econômica Federal, na madrugada desta quarta-feira (19) no Centro da cidade de Alto Taquari, a 509 km de Cuiabá. De acordo com a Polícia Militar, parte dos criminosos cercou o prédio onde ficam os policiais militares e policiais civis, enquanto outro grupo cometia o furto na agência. Os assaltantes fugiram e ainda não foram localizados.

Segundo o comandante da PM em Alto Taquari, subtenente Alexandre da Silva Valério, a situação ocorreu por volta de 3h [horário de Mato Grosso].
“Não sabemos ao certo quantas pessoas, mas seriam oito a dez homens armados em dois carros. Eles atiraram e deixaram a polícia contida no prédio, enquanto outra turma ficou explodindo os caixas. Usaram dinamites para explodir os caixas e o cofre. Também levaram armas dos vigilantes que estavam em um armário”, disse o comandante ao G1.
As duas armas levadas pela quadrilha são revólveres calibre 38. Os assaltantes, conforme o comandante, estavam com armamentos pesados, como fuzis. Depois de arrombar o banco os criminosos fugiram. Nenhum policial militar ou civil ficou ferido enquanto a quadrilha atirava contra o prédio.

A Polícia Civil informou que enviou reforços da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) em uma aeronave do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). Também vão ajudar nas buscas policiais do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), além da Força Tática e outros policiais da região.
A quadrilha estaria em uma caminhonete e um carro e teria fugido para a região de Costa Rica, Mato Grosso do Sul. A polícia pediu reforços de policiais de Goiás e Mato Grosso do Sul.

Carregando comentários...
Notícias
Policial