Em Sonora, falta de efetivo preocupa policiais que pedem ajuda a Sindicato

Imagem:

De acordo com o Sinpol, a delegacia de Sonora já chegou a custodiar 42 presos e no momento abriga 15, sendo um já condenado. As celas foram depredadas pelos detentos, inclusive o vaso sanitário tentaram arrancar para fugirem.

18/04/2017 às 08:44 | do Idest, Eder Pereira com Assessoria Sinpol/MS

Cumprindo seu compromisso de verificar as demandas da categoria, a diretoria do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS) esteve em Sonora na última quarta-feira (12) reunidos com policiais da cidade e constataram que a delegacia está em situação deplorável.

“Não há viatura para fazer a locomoção dos presos, por isso estão utilizando veículos inapropriados para o transporte”, declarou o presidente do sindicato, Giancarlo Miranda.

De acordo com o Sinpol, a delegacia de Sonora já chegou a custodiar 42 presos e no momento abriga 15, sendo um já condenado. As celas foram depredadas pelos detentos, inclusive o vaso sanitário tentaram arrancar para fugirem.

Embora a falta de estrutura prejudique o trabalho, o que mais preocupa o sindicato é a carga horária excessiva de trabalho, pois há pouco efetivo na unidade.

“Há companheiros com mais de 150 horas de trabalho extra, em regimes de escalas inadequadas. Nosso setor jurídico está com a escala e oficiará a Delegacia-Geral para tomar providências”, afirmou o diretor jurídico do Sinpol-MS, Max Dourado.

Visitaram a unidade o diretor Max Dourado, o presidente Giancarlo Miranda, juntamente com o coordenador da secretaria de aposentados, Rildo Maranhão.

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Policial