IFMS tem melhor conceito de graduação no Estado em avaliação do MEC

O Conceito Médio de Graduação é um dos indicadores que compõem o Índice Geral de Cursos (IGC), avaliação de qualidade da educação superior brasileira do Ministério da Educação.

05/12/2017 às 09:58 | do Idest, JWC

Indicadores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsáveis pela avaliação da qualidade da educação superior, apontam o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) como a melhor graduação do Estado em instituições que se caracterizam pela indissociabilidade do ensino, da pesquisa e da extensão (universidades e institutos federais).

Conceito Médio de Graduação - Universidades

O Índice Geral de Cursos (IGC) foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na última segunda-feira, 27 de novembro, e está disponível na página do Inep.

Além dos cursos de graduação, os números avaliam também a oferta de mestrado e doutorado. Como o IFMS ainda não oferece tais programas, o único índice da instituição foi conceito médio da graduação, tendo o melhor número entre as universidades sul-mato-grossenses. 

No número total, considerando a oferta de pós-graduação, o IFMS fica atrás apenas da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) em Mato Grosso do Sul. Se levados em conta as notas de Centros Universitários, o IFMS fica na terceira colocação.

Índice Geral de Cursos - Universidade e Centros Universitários

O índice do IFMS foi baseado em quatro avaliações de cursos superiores: tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, ofertado nos campi Corumbá e Nova Andradina, licenciatura em Química, em Coxim, e tecnologia em Agronegócio, em Ponta Porã.

IGC - É calculado de acordo com a média de três conceitos, no período de três anos: Conceito Preliminar de Curso (CPC), Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) e dos conceitos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) dos cursos de mestrado e doutorado.

É um indicador de qualidade que avalia as Instituições de Educação Superior. Seu cálculo é realizado anualmente e leva em conta os seguintes aspectos:

  • Média do Conceito Preliminar de Curso (CPC) do último triênio, relativo aos cursos avaliados da instituição, ponderada pelo número de matrículas em cada um dos cursos computados;
  • Média dos conceitos de avaliação dos programas de pós-graduação stricto sensu atribuídos pela CAPES na última avaliação trienal disponível, convertida para escala compatível e ponderada pelo número de matrículas em cada um dos programas de pós-graduação correspondentes;
  • Distribuição dos estudantes entre os diferentes níveis de ensino, graduação ou pós-graduação stricto sensu, excluindo as informações do item II para as instituições que não oferecerem pós-graduação stricto sensu.

Como o IGC considera o CPC dos cursos avaliados no ano do cálculo e nos dois anos anteriores, sua divulgação refere-se sempre a um triênio, compreendendo todas as áreas avaliadas previstas no Ciclo Avaliativo do Enade.

Em 2016, foram avaliados os bacharelados nas grandes áreas de saúde, ciências agrárias e áreas afins e os cursos tecnológicos relacionados às áreas de ambiente e saúde, produção alimentícia, recursos naturais, militar e segurança.

Brasil – Levando-se em conta o número oficial divulgado, o IFMS é o sexto melhor Instituto Federal do Brasil, e o sétimo entre as instituições que compõem a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica.

As melhores colocações do ranking são dos Institutos Federais de Brasília (IFB), Goiano (IF Goiano), Catarinense (IF Catarinense), Sul-Rio-Grandense (IF Sul), e do Triângulo Mineiro (IFTM), além do Centro Federal de Educação Profissional e Tecnológica de Minas Gerais (Cefet/MG).

Índice Geral de Cursos - Rede Federal

Considerando os números relativos apenas à graduação, o IFMS se configura como o quarto melhor Instituto Federal do país.

Graduação 2018 - O IFMS irá ofertar mil vagas na graduação para o primeiro semestre de 2018. O ingresso será feito por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano.

Serão oferecidas nove opções de cursos superiores de tecnologia, cinco de bacharelado e duas licenciaturas com vagas nos dez campi da intituição.  A oferta é 33% maior em comparação ao ano anterior, quando o IFMS abriu 750 vagas na graduação.

Entre os cursos que serão ofertados, seis são novos: bacharelados em Arquitetura e Urbanismo (Campus Jardim), em Engenharia Civil (Campus Aquidauana), e em Engenharia de Controle e Automação (Campus Três Lagoas), Licenciatura em Computação (Campus Jardim), Tecnologia em Jogos Digitais (Campus Dourados) e Tecnologia em Redes de Computadores (Campus Aquidauana).

A previsão é que o edital com a abertura de vagas nos cursos de graduação para 2018 seja publicado na Central de Seleção do IFMS até a segunda quinzena de dezembro. As inscrições no Sisu deverão ser abertas no mês de janeiro.

De acordo com dados de novembro do Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (Sistec), a instituição conta atualmente com mais de 1.600 estudantes matriculados em cursos de graduação.

Os conceitos de todos os cursos de graduação do IFMS já avaliados pelo Inep estão disponíveis na página sobre Avaliação de Cursos.

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Educação