Pode acontecer mil vezes, que eu devolvo, diz verdureiro de Camapuã que achou carteira com R$ 18 mil

Verdureiro que devolveu R$ 18 mil diz que honestidade é melhor coisa que existe.
Imagem: Graziela Rezende/G1 MS

Idoso conta que cena já se repetiu quatro vezes e ele sempre devolveu o dinheiro, embora suas contas atrasadas e dívidas pessoais.

23/02/2018 às 13:32 | G1MS

A cena, seja por coincidência ou destino, já se repetiu quatro vezes. Na rua, enquanto trabalhava, Carlos Alberto Santana, de 67 anos, encontrou pertences e dinheiro. Em todas as vezes, segundo ele, foram quantias suficientes para pagar as contas e viver na tranquilidade por um tempo. O verdureiro, no entanto, não hesita: "Pode acontecer mil vezes, que eu devolvo sempre", afirmou.

O último achado ocorreu há uma semana, em Camapuã. O idoso estava acompanhado da esposa, vendendo verduras na BR, quando o motociclista passou em alta velocidade e deixou cair a carteira. "Eu estava ali sentado e vi exatamente o momento em que caiu algo do Claudemir [o dono da carteira]. Tinha gente ali perto e também esperando o ônibus. Alguns queriam pegar e eu falei que não era para mexer, pois o dono era meu amigo e devolveria a ele", comentou Carlito, como seu Carlos é conhecido.

Ainda conforme o verdureiro, naquele momento ele não conhecia a pessoa, mas garantiu ser amigo do dono para outras pessoas não "mexerem" no dinheiro. "Minha esposa então deu a ideia de procurar um contato e depois é que soube que realmente conhecia a pessoa. Na hora não ia saber mesmo, pois o Claudemir sempre andava com um Fusca na cidade. Ele trabalha na locadora, aqui todo mundo se conhece", ressaltou.

 
Carteira continha cerca de R$ 18 mil e documentos (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook)

Carteira continha cerca de R$ 18 mil e documentos (Foto: Arquivo Pessoal/Facebook

Morador há duas décadas na cidade, seu Carlito conta que nasceu na capital sul-mato-grossense e mudou há 2 décadas, quando conheceu a esposa. "Aqui eu vivo com ela e a minha filha de 4 anos e o meu menino de 10 anos. Atualmente a situação não está fácil, minhas contas de água e luz estão atrasadas e também estou devendo o mercado. Mas, a gente vai lutando, pelejando, que uma hora dá certo", ressaltou.

Na ocasião que encontrou a carteira, Carlito conta que "ouviu da boca" de muitos conhecidos. "Mas, você tá devendo, tem contas, pega isso aí [dinheiro] e joga essa carteira fora. Pensei então que eu não sou disso, sou de Deus e uma pessoa honesta. É o que eu vou ensinar aos meus filhos, a serem honesto. Não quero ver, em nenhum dia, eles presos ou abordados por aí como marginais", avaliou.

Em sua vida profissional, o verdureiro conta que também atuou como gerente de fazenda por 6 anos. "Eu lidava com bastante dinheiro guardado na fazenda, caminhonetes e objetos caros. Quando percebi que o dono tinha confiança em mim, vi que tinha que valorizar isso. A rotina, com o tempo, me cansou muito, por isso não estou lá até hoje. Agora estou na verdura com a minha esposa e também quero colocar salgados para vender lá. Eu sei fazer, fica bem gostoso", garantiu.

Sobre sonhos, Claudemir diz que realizou um deles ao visitar a TV Morena, afiliada da Globo, em Campo Grande, na manhã desta sexta-feira (23). "Nunca pensei em conhecer esta emissora, eu achei muito bom. É um prazer estar aqui junto com vocês. São todos muito queridos, gostei demais. Daqui a pouco, vou embora para casa, porém vou levar o carinho e prazer imenso de estar aqui", finalizou.

 

Alívio

Após receber o telefonema de que os pertences estavam seguros, Claudemir Ferreira da Silva, de 39 anos, afirma que ficou muito aliviado, pois como é dono de empresa transportadora na cidade, todos os documentos e dinheiros importantes para o trabalho estavam guardados na carteira. Ele disse que continha aproximadamente R$ 450 em espécie e R$ 18 mil em cheques.

Após perder o objeto enquanto seguia para um posto de gasolina, o empresário postou as informações em uma rede social. Ele foi notificado pelo vendedor. “A gente fica com muita gratidão à pessoa, vê que ainda existem pessoas honestas na cidade, porque eu tenho certeza que se fosse outra pessoa, pegaria o dinheiro e jogaria a carteira fora”, afirma o Claudemir. O empresário também falou que Carlito não aceitou dinheiro como recompensa, mas vai dar uma bicicleta ao filho do comerciante.

 
Carlito vende verduras todos os dias em Camapuã (Foto: Nedimar Dias Brandão/InfocoMS)

Carlito vende verduras todos os dias em Camapuã (Foto: Nedimar Dias Brandão/InfocoMS)

Carregando comentários...
Notícias
Cidades