Importante estrada para escoamento de produção está intransitável na região de Camapuã

Transporte escolar não consegue transitar na MS-338. Tratores estão deslocando até 40 quilômetros para desatolar caminhões.

28/02/2020 às 14:50 | do Idest, JWC

Transporte escolar também está prejudicado. Foto:Ricardo Rodrigues

Moradores e proprietários de fazendas estão enfrentando dificuldades no escoamento de insumos das propriedades e transporte escolar devido ao péssimo estado de conservação da estrada MS-338, que liga Camapuã a Ribas do Rio Pardo.

Os produtores rurais estão preocupados porque estão próximo ao início da colheita de soja, e nos últimos dias as chuvas tem contribuido para piorar a situação da estrada.

Imagem feita na manhã desta sexta (28) em um dos trechos críticos da estrada. Foto:Ricardo Rodrigues

O morador de uma das fazendas da região, Ricardo Rodrigues, relatou ao Idest que o transporte escolar está suspenso devido as condições da estrada. Nesta semana vários caminhões transportando gado das fazendas também tiveram dificuldades para transitar pela estrada, muitos passaram apenas sendo puxados por tratores.

Ricardo relatou também que os produtores chegaram a se reunir, alugaram patrola para fazer a manutenção da estrada, mas tiveram dificuldades pela falta de cascalho. Alguns trechos ainda chegaram a ser patrolados pelos fazendeiros.

Tratores estão deslocando até 40 quilômetros para desatolar caminhões. Foto:Ricardo Rodrigues

Em um dos vídeos que Ricardo passou para nossa redação, é possível ver as condições da estrada. A pessoa que filmou relata buracos com mais de um metro de fundura. Ricardo relata que tratores estão deslocando até 40 quilômetros para desatolar caminhões.

 

Agesul

Nossa equipe entrou em contato com a Agência Estadual de Gestão e Empreendimentos de Mato Grosso do Sul (Agesul) para verificar se há alguma previsão de manutenção na estrada. 

Segundo posicionamento da Agesul, a manutenção na MS-338 terá início na próxima segunda (02) ou terça-feira (03), quando a equipe da Agência tiver finalizado os trabalhos em outra rodovia, a MS-245. Ainda de acordo com a Agesul, devido a chuva a execução dos trabalhos ficou prejudicada e a manutenção na MS-245 atrasou mais de uma semana.

"Com a conclusão do serviço (MS-245) no domingo, a equipe da Agesul se deslocará para a MS-338, onde fará a manutenção dos pontos que precisam de reparos, localizados em uma extensão de 30 quilômetros", se posicionou a Agência através da assessoria de comunicação. 

Mais fotos

Carregando comentários...
Notícias
Cidades