Ambulâncias ficam paradas e viram depósitos de lixo hospitalar em Camapuã

Segundo funcionários da rede de saúde de Camapuã, falta ambulância para atender população; Prefeitura alega que viaturas estão paradas porque não tem condições de rodar.

16/10/2018 às 16:01 | G1MS, Flávio Dias

Funcionários da prefeitura de Camapuã que preferem não se identificar, alegam vários problemas na saúde da cidade. A principal reclamação, é falta de ambulâncias. Segundo eles, quatro estão paradas deteriorando e uma delas, servindo como depósito de lixo hospitalar.

De acordo com uma funcionária, que trabalha no setor, há vários problemas na saúde e, as ambulâncias, estão escondidas no complexo do posto central da cidade.

"Temos quatro escondidas e deteriorando. Uma delas está com lixo hospitalar, duas estão vazias e a outra está com um tambor de lixo", explica.

 

 
Ambulância vira depósito de lixo hospitalar em Campuã. — Foto: Reprodução /facebook

Ambulância vira depósito de lixo hospitalar em Campuã. — Foto: Reprodução /facebook

A servidora explica que essa situação está desde o início de 2018 e afirma que a prefeitura perdeu o contrato com a empresa que era responsável pela coleta do lixo hospitalar. Outra questão que ela levanta, é que a prefeitura utiliza ambulâncias de outros municípios para transportar pacientes para Campo Grande.

"Já faz um tempo que sei que Camapuã pede ambulância para município de Figueirão para levar paciente para a capital. A coisa está tão séria que esses dias a única ambulância que funciona nem maca tinha para transportar as pessoas", relembra.

Um motorista de ambulância da cidade, conta que a falta de gasolina também tem prejudicado o trabalho das viaturas, mas ressalta que a maioria deles estão velhos e sucateados.

 
Ambulâncias estão paradas em pátio de posto de saúde de Camapuã. — Foto: Divulgação/Facebook

Ambulâncias estão paradas em pátio de posto de saúde de Camapuã. — Foto: Divulgação/Facebook

Outro auxiliar de enfermeiro que trabalha na saúde conta que a cidade sempre está solicitando ambulâncias do município de São Gabriel do Oeste, que fica a 87 km de Camapuã.

"Aqui na cidade é comum ficar sem ambulância. As vezes acontece algo grave e temos que solicitar as pressas uma viatura lá de São Gabriel. Em Camapuã, tem em torno de 5 [ambulâncias], mas só uma funciona, explica.

A secretária de saúde de Camapuã, Lilian Furuta, explicou ao G1 que o município tem atualmente quatro ambulâncias funcionando e uma do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Segundo a secretária, apenas duas estão paradas. Ela diz que são antigas e que não compensa colocar para rodar. Um edital será aberto para a venda das duas. Em relação ao lixo hospitalar, a prefeitura disse que está acumulado por conta do feriado prolongado e que o problema será resolvido nessa terça-feira (16).

Questionada sobre a solicitação de ambulâncias de outro município para levar pacientes de Camapuã para a capital, a secretaria afirma que desde que assumiu o cargo, em abril de 2018, ela conta que nunca aconteceu e que no máximo, solicitam ambulância do Samu para o transporte.

A secretaria de Saúde ainda afirma que já compraram duas ambulâncias e que o prazo para chegada dos veículos novos é de 120 dias.

Carregando comentários...
Notícias
Cidades