MS comemora Brasil livre de aftosa e inicia trabalho para retirar vacinação até 2021

Imagem: Kelly Ventorim

O Brasil receberá o certificado internacional de zona livre de aftosa com vacinação, na 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da OIE, de 20 a 25 de maio em Paris, França.

05/04/2018 às 16:44 | da Redação, Priscilla Peres

Incluso em uma ação nacional, Mato Grosso do Sul participou nesta quinta-feira (05) do Dia A em comemoração ao Brasil Livre da Febre Aftosa, com vacinação. A cerimônia reuniu autoridades estaduais e do setor produtivo para falar dos avanços alcançados em 12 anos sem ocorrências da doença e lançar o desafio: retirar a necessidade da vacinação até 2021.

Representando o governador Reinaldo Azambuja, o titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, (Semagro), Jaime Verruck, iniciou parabenizando todos os trabalhadores, principalmente, a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), que contribuíram para conquistar esse status.

“Agora temos que olhar para frente, estruturar a Iagro para pensar no futuro e nos preparar para esse novo cenário para que todos possamos comemorar em 2021 a dispensa da vacinação. Mato Grosso do Sul vai fazer todo o esforço, junto com a equipe de campo para atingirmos a nova meta”, disse o secretário.

Presidente da Iagro, Luciano Chiochetta, afirma que Mato Grosso do Sul é pioneiro na luta contra a aftosa e esse reconhecimento nacional representa uma grande conquista tanto para os governantes de Mato Grosso do Sul quanto para os produtores. “É um ato muito importante para o Estado pois representa uma segurança forte para o mercado, fortalece nossa sanidade e consequentemente a nossa carne”, destaca.

Presidente da Famasul, Maurício Saito, disse que o reconhecimento é uma conquista para o setor produtivo e mesmo que momentaneamente tenhamos o impacto econômico que esperado, a partir disso o Estado pode atingir diversos mercados internacionais. “É um avanço dos produtores, da tecnologia voltada ao campo e o apoio das instituições são fatores importantes que nos levaram a conseguir esse status”, disse.

Superintendente de Agricultura e Pecuária, Celso Martins, parabenizou o secretário Jaime Verruck por abraçar a causa e trabalhar para o bem do setor estadual e citou que agora começa uma nova fase de mudança de paradigma que vamos ter que trabalhar juntos de novo. Precisamos nos unir e buscar a sustentabilidade econômica dentro da sanidade animal”.

“Estamos falando aqui de 123 anos e acho que essa é uma data para louvar as conquistas que tivemos e refletir sobre elas, por que outras dificuldades virão e precisamos estar preparados. Nesse tempo construímos um modelo sólido de combate a doença, integrando governos estaduais e Federal”, disse o superintendente.

As ações desta semana vão culminar na 86ª Sessão Geral da Assembleia Mundial da OIE, de 20 a 25 de maio em Paris, França. Com a presença de delegados de 181 países membros, o Brasil receberá o certificado internacional de zona livre de aftosa com vacinação.

Carregando comentários...
Notícias
Agronegócio