Ministério prorroga emergência relacionada à lagarta em lavouras de MS

Imagem: Reprodução Aprosoja MS

A medida havia sido instituída pela primeira vez em fevereiro deste ano e permite, entre outras coisas, a importação de inseticidas à base de benzoato, cuja entrada no país é proibida em situações normais.

09/11/2017 às 12:37 | da Redação

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) prorrogou até julho de 2018 a vigência do decreto de emergência fitossanitária em Mato Grosso do Sul relacionada ao combate da praga Helicoverpa.

Segundo informações da Superintendência Regional do órgão, a medida havia sido instituída pela primeira vez em fevereiro deste ano e permite, entre outras coisas, a importação de inseticidas à base de benzoato, cuja entrada no país é proibida em situações normais.

A Helicoverpa armigera ataca mais de cem espécies cultivadas ou não, como soja, milho, café e sorgo. O primeiro registro da doença no Brasil ocorreu no oeste da Bahia em fevereiro de 2013.

Durante quase três meses (dezembro de 2016, janeiro e fevereiro de 2017), técnicos da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Iagro (Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal) visitaram propriedades rurais de diversos municípios realizando um levantamento sobre a incidência da Helicoverpa armigera no Estado.

Foram encontradas lagartas da espécie na região nordeste, na divisa com Goiás, contudo, em quantidades sem risco de causar prejuízos econômicos. A praga está sendo monitorada diante do risco de surto.

Carregando comentários...
Notícias
Agronegócio