Em um ano, preço da saca de soja tem alta de 29,28% em Mato Grosso do Sul

Imagem: Reprodução/TV Morena

Preço saltou de R$ 57,24 em maio de 2017 para R$ 74 influenciado por fatores como conflito comercial entre EUA e China, alta do dólar e inquietação dos produtores.

08/05/2018 às 11:31 | G1MS

A saca de soja em Mato Grosso do Sul acumula no período de um ano uma alta de 29,28% no seu preço médio, que pulou dos R$ 57,24 no dia 2 de maio de 2017 para R$ 74 na mesma data de 2018, segundo dados da Granos Corretora, tabulados no boletim Casa Rural, pelo Departamento Técnico (Detec) do Sistema Famasul.

Segundo os dados, no dia 2 de maio do ano passado, a praça de Ponta Porã era a que melhor remunerava o sojicultor do estado, pagando pela saca R$ 58,50, enquanto que o menor valor era pago em Chapadão do Sul, R$ 55,75.

Em contrapartida, neste mesmo dia deste ano, o maior valor, R$ 75, era pago em Caarapó, Chapadão do Sul e Dourados, e o menor, R$ 72, em Ponta Porã.

No mais recente boletim do Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio (SIGA), da Associação dos Produtores de Soja do estado (Aprosoja/MS) e Sistema Famasul, os técnicos apontam que as cotações internas do grão estão sendo influenciadas pelos desdobramentos da crise comercial entre os Estados Unidos e a China e o impacto deste conflito comercial sobre a demanda de soja norte-americana.

Outro fator no “radar”, conforme o SIGA, é a aceleração no preço do dólar. Nesta terça-feira a moeda norte-americana estava sendo comercializada no brasil a R$ 3,568 (comercial). Somente no mês de abril, ela apresentou alta de 6%.

O SIGA destaca ainda, que se soma a esses fatores uma inquietação por parte dos produtores sobre para onde vai o preço do grão nos próximos meses, por isso, eles estão comercializando a safra aos poucos, sempre aproveitando as janelas de comercialização.

Até o dia 30 de abril, a Granos Corretora, aponta que 58,17% da safra de soja desta temporada no estado (2017/2018), já havia sido comercializada. Na comparação com o ciclo passado representa um avanço de 13 pontos percentuais.

Carregando comentários...
Notícias
Agronegócio